Dependência Emocional

A dependência emocional pode provocar um enorme desgaste no bem estar físico e emocional.
Somos os seres mais sociais do planeta e por sua vez os mais dependentes. Quando nascemos dependemos dos nossos progenitores para que cuidem de nós (um relação totalmente dependente de um lado o que cuida e do outro o que recebe.) Ao longo do nosso desenvolvimento continuamos a depender uns dos outros ao nível emocional, contudo o ajustado é evoluirmos para a interdependência emocional – apoio emocional mútuo.
Onde está o limite que distingue a interdependência e dependência emocional?

A dependência emocional traduz numa disfunção emocional, orientada por uma baixa autoestima onde a pessoa procura segurança e confiança no outro, sem valorizar os seus critérios, valores e recursos internos. Alguém que é dependente emocionalmente anula a sua opinião, tenta agradar com o objetivo de manter o vínculo do relacionamento a qualquer curso, de forma a evitar algo que perturba desmesuradamente – a rejeição e solidão.

A dependência emocional nas relações amorosas está longe de ser uma forma de apoio mútua, mas sim é um obstáculo para o desenvolvimento da relação e para a saúde mental do casal.

 

dependência emocional

 

Alguns exemplos de sinais que podem indicar o desenvolvimento da dependência emocional.

"Sinto-me triste e ansiosa no meu relacionamento, mas sou incapaz de o terminar".

"Só avanço se sentir a aprovação e validação dele/a".

"Tenho receio da rejeição, concordo sempre com a opinião dele/a".

"Tenho medo de ficar sozinha".

"Tenho ciúmes constantes".

"Só me sinto segura/o se estiver com ele/a".

"Se terminar este relacionamento, o que é feito de mim no futuro."

"Prefiro manter este relacionamento, do que ficar sozinha".

"Só serei feliz se estiver com ele/a".

"Eu acredito que ele/a vai mudar, e serei finalmente feliz."

"Prefiro assumir as culpas para não discutir."

"Neste momento a minha prioridade é ajudar a que construa os seus objetivos/sonhos, os meus depois vejo."

A dependência emocional pode provocar um enorme desgaste no bem estar físico e emocional. Se considera que é dependente emocionalmente na sua relação amorosa, se está cansada/o de viver nesta angústia/sofrimento, talvez seja o momento de mudar a sua condição.

À semelhança de outros tipos de dependências, também esta necessita de um tratamento adequado e ajustado à necessidade. O processo de desenvolvimento de recursos internos, mudança de mindset e desconstrução de crenças é desafiante, sendo a ajuda profissional de um/a psicológo/a crucial. A partilha da sua situação vai desenvolver aspetos, que considero fundamentais, como o AUTOCONHECIMENTO, AUTOESTIMA e REGULAÇÃO EMOCIONAL. Com o desenvolvimento destes três conceitos vai conseguir a autonomia que necessita.

Espero que este texto tenha proporcionado a tomada de consciência desta situação para alguém que efetivamente vive infeliz por se encontrar em situação de dependência emocional. Reconheça o seu valor, cria os seus objetivos e metas, dedique-se a si por si.
Lembrete
A carência cria afetos imaginários.

 

Cuide de si com amor

Catarina Meireles

Deixar um comentário:

O seu email não será publicado.

Site Footer